Você sabe para que serve o colágeno?

Com certeza em rodas de conversa entre amigos (as), nos programas de TV, em revistas ou em comerciais de produtos de cosméticos você já ouviu a fatídica frase que diz:

– Faz bem, porque tem colágeno! 

Obviamente, você que é atento (a) para cuidar da sua pele sabe que é algo fundamental. Mas afinal, para que serve o colágeno? 

Primeiro, precisamos compreendermos o que é o colágeno, qual é a sua função no organismo e a palavra para isso é: suporte. Vamos explicar já, já! 

Segundo, você precisa saber também que o colágeno trata-se de uma proteína que ajuda a conferir firmeza às diversas estruturas que encontramos no exterior e no interior do nosso corpo, principalmente, em nosso maior órgão: a pele. 

Ter uma quantidade significativa de colágeno no organismo é o tal “algo” fundamental para que possamos ter uma pele mais bonita, unhas mais fortes e cabelos mais saudáveis, de forma geral.

 

Relembre: o que é o colágeno.

 

Em outro post explicamos mais detalhadamente o que é o colágeno, a definição que você precisa tem em mente é: 

“O colágeno é a proteína mais abundante no corpo humano, representando ⅓  do total proteico. É o principal componente da matriz extracelular e, juntamente com a elastina, assume função estrutural no organismo. A relevância do colágeno não se resume apenas a isso, essa proteína fibrosa também desempenha fundamental importância, como estabilidade térmica, resistência mecânica e interação com diversas outras moléculas.“

Em outras palavras, o colágeno é responsável por manter a firmeza e a elasticidade da pele, sendo assim para reabastecê-lo de forma adequada, é preciso de suplementos da proteína hidrolisada que favorecem os benefícios visíveis, como hidratação e brilho, além de melhorar a aparência das linhas de expressão, rugas e flacidez. 

Apesar do colágeno ser naturalmente produzido pelo nosso corpo,  a ingestão de determinados alimentos pode colaborar para uma maior oferta e produção dessa proteína no organismo, como carnes vermelhas, ovos, peixes e leguminosas (feijões, lentilhas, ervilha, grão-de-bico, soja, amendoim, guandu e tremoço).

Outra fonte importante de produção de colágeno é a partir do sono, também fizemos uma ótima explicação aqui no post: Sono e o colágeno, porque dormir bem é necessário?


Sobre a perda do colágeno

 

Todos nós nascemos com grandes quantidades de colágeno, por isso que você já deve ter escutado a expressão “pele de bebê!”. Cerca de 70% da nossa derme (sinônimo para pele) é composta por colágeno. Com o passar da idade, a produção, invariavelmente, diminui e as estruturas celulares enfraquecem. Agora, já deve estar ficando mais claro, para que serve o colágeno, não é? É justamente para frear a ação do tempo, mas não só. Nossos hábitos com o acumular dos anos influenciam bastante nessas perdas, como os exemplos a seguir: 



Excessos: estresse, açúcar e sol


O consumo exagerado de açúcar, exposição ao sol sem proteção e até mesmo o estresse podem acelerar a perda. Os principais sinais poderão ser percebidos nos cabelos, que ficam mais finos, na flacidez e perda de elasticidade da pele, no surgimento de rugas e linhas de expressão, no afinamento e desidratação da pele. Além disso, as unhas ficam mais fracas e podem aparecer estrias.

 

O tabagismo:

 

Atenção fumantes: o tabagismo também é uma prática que deve ser evitada para bom cuidado de sua derme. Porque a razão é quase óbvia: quem tem o costume de fumar possui menos fibras colágenas na pele e ainda está mais suscetível ao envelhecimento precoce. Há também diminuição dos níveis de Vitamina C, o que tem como consequência a geração de radicais livres que destroem e impedem a formação de novas fibras de colágeno.

 

E agora? Como estimular a produção de colágeno?

 

Se você é uma pessoa cuidadosa com sua alimentação, tem o hábito de utilizar protetor solar, hidrata a sua pele e, tampouco, é fumante e, ainda sim, perceber alguns efeitos indesejáveis como mencionamos acima, é aí que entra duas recomendações: a primeira, você deve procurar um médico especializado, como os dermatologistas.

A segunda é entender que existem métodos não cirúrgicos, “não invasivos”, nos quais os médicos especialistas podem adotar com você, como o caso do tratamento com ultrassom microfocado.

Qualquer tratamento que utilize essa tecnologia acelera a remodelação das fibras de colágeno na pele, através da irradiação em pontos específicos, sem causar nenhum dano nas camadas superficiais. 

Diferente das outras tecnologias, somente o Liftera possui a exclusiva e inovadora Unidade Digital de Potência (UDP™), criada para trazer mais segurança, precisão e eficiência aos tratamentos, a UDP™, que permite utilizar menos energia para atingir o ponto ideal de coagulação (65o a 70o Celsius).

Quando nosso aparelho realiza um disparo, esses pontos recebem a quantidade de energia ideal para a realização do procedimento feito pelo seu médico (a) especialista. Isso significa que, ao controlar digitalmente a entrega dessa energia na pele, a coagulação é amortecida em sua curva de forma ideal. Por isso, é mais eficaz, pois obtém o efeito térmico e mecânico desejado, sem causar dores ou riscos ao paciente.

As sessões com tratamento mais eficiente despertam a sua derme estimulando-a a produzir colágeno nas áreas escolhidas. Tratando assim, de enaltecer a beleza que já existe em seu rosto, sem intervenções bruscas. 


Dica final


Agora que você já sabe para que serve o colágeno e como estimulá-lo, se tiver mais dúvidas, siga nossas redes sociais. Estamos no ar com uma Websérie chamada Projeto Stars em que pessoas famosas vêm relatando resultados incríveis com o Liftera. 

Instagram
Facebook
Youtube

Pin It on Pinterest

Open chat
Olá! Bem vinda (o)!